Clínica Forma Humana chama atenção para o câncer de pele. Ficar de olho nos sinais é o caminho mais rápido para cura da doença

Câncer de pele, o diagnóstico assusta pelo nome, mas ele responde por 30% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, cerca de 180 mil novos casos.

O tipo mais comum, é o não melanoma, que tem baixo índice de morte, porém, seus números são muito altos.

“Visitar um dermatologista com regularidade e fazer auto avaliação, são necessários para um diagnóstico precoce e um tratamento correto”, afirma a Clínica Forma Humana.

Somente um exame clínico ou uma biópsia podem confirmar o diagnostico do câncer de pele. Mas fique atento a qualquer irregularidade: como pintas, manchas e lesões que podem indicar o início da doença.

“Para auxiliar na identificação dos sinais perigosos, basta seguir a regra do ABCDE, é importante saber se a mancha ou pinta na pele apresentam alterações na; assimetria, bordas, coloração, diâmetro e espessura”, explica a dermatologista da Forma Humana, Dra. Luciana Passoni.

O melanoma é o tipo de câncer de pele mais grave e, por isso, nem sempre é possível atingir a cura, especialmente quando o tumor é identificado numa fase muito avançada. O não melanoma, como citado acima, o tratamento pode ser mais simples. Dependendo do paciente e do tipo de câncer, o especialista pode recomendar uma destas cirurgias: remoção simples, eletro-curetagem e criocirurgia.

Porém, nos casos em que o câncer está em uma fase muito avançada, pode ainda ser necessário fazer quimioterapia ou radioterapia.

Mas o segredo para não ser surpreendido por essa doença é a prevenção. “Evitar a exposição excessiva ao sol, mesmo em estações amenas e proteger a pele dos efeitos da radiação UV são as melhores formas para prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos”, ressalta  a clínica Forma Humana que tem os mais avançados tratamentos e métodos de prevenção.